Banner 1 CDU Legislativas 2019

Intervenção de Botelho Agulhas

9.ª Assembleia da Organização Regional do Algarve

15 Dezembro 2018, Faro

9 AORAL Botelho Agulhas

Camaradas e amigos presentes na 9ª Assembleia da organização Regional do Algarve a todos, muito boa tarde.

A organização, a militância, os quadros, e o constante reforço do partido constituem a espinha dorsal de um partido revolucionário, marxista-leninista, o partido da classe operaria e de todos os trabalhadores como é o PCP.

São elementos que se interligam e que geram a força indispensável e necessária para travar o combate sem tréguas que há quase meio século o nosso Partido trava, contra o capitalismo e que não deixará de travar até atingir o seu objetivo supremo, o socialismo e o comunismo.

O grau de organização e de estruturação do partido é que determina a sua capacidade de intervenção, que promove a formação dos militantes e dinamiza a militância Partidária, no quadro da nossa identidade comunista e tendo como base teórica, o marxismo-leninismo, instrumento de análise e ação de um partido revolucionário.

Os militantes do partido provêm na sua maioria do mundo do trabalho dos mais variados setores, lá onde a vida pulsa e a riqueza se cria. São homens, mulheres e jovens que tomando consciência de classe e política, assumem o partido como o instrumento político único e capaz para a defesa dos seus interesses e direitos, como instrumento de combate às injustiças e desigualdades que o capitalismo gera, e como força capaz de construir uma sociedade onde essas injustiças e desigualdades desapareçam de vez.

Por essas, e muitas outras razões, se tem que reconhecer a justeza e orientação do partido de se concretizar a acção de 5000 contactos com trabalhadores, pelo menos 250 no Algarve, que ainda estamos a alguma distância de concretizar, mas certamente vamos conseguir levar esta tarefa a bom termo, tal como outras, que também não se afiguravam fáceis mas que a nossa persistência tornou possível.

O que foi dito e temos que continuar a dizer, é que não é só necessário, como é vital o reforço do partido. É vital importância para ir mais longe, conquistar mais direitos para os trabalhadores e para as populações. É vital para dar mais passos na construção da política patriótica e de esquerda que o País e nomeadamente o Algarve precisam.

Camaradas, os quadros do partido, fruto que provém dos militantes e da militância são os camaradas que aos vários níveis assumem tarefas e responsabilidades, sejam elas responsabilidades da difusão e venda da imprensa do partido, da propaganda, dos fundos, de células de empresa, de bairro, comissões de freguesia por concelho, trabalho autárquico, direções regionais, até aos principais organismos do partido.

Isto é, assumem da tarefa mais simples até à de maior responsabilidade, sem que no nosso seio existam hierarquias, divisas ou galões. O nosso trato, sendo de respeito mutuo, é fraternal. A palavra camarada tem para nós um significado profundo, carregada da cumplicidade, de estarmos ombreados no combate, por um objetivo que não é fácil mas não é impossível de alcançar. É um facto que já tivemos mais longe, da construção de uma sociedade profundamente democrática em todas as suas vertentes, humanizada, onde as pessoas não serão meros números, mas sim indivíduos cujos direitos são naturalmente respeitados e assumidos pela nova sociedade, o socialismo única alternativa ao capitalismo.

Recrutar, integrar no trabalho do partido, e responsabilizar camaradas, tem que constituir não só uma preocupação de cada organismo mas uma prática concreta, que sendo muito importante não pode ficar só por aqui, é necessário que periodicamente se contactem os membros do partido desligados da organização. Neste preciso tempo estamos a realizar a entrega do novo cartão e a atualização da ficha, tarefa que estando no terreno, e sendo de crucial importância, regista algum atraso que importa superar.

No âmbito da análise que se efetua ao papel dos quadros no trabalho do Partido é justo especificar o importante papel desempenhado pelos funcionários do partido. Quadros firmes, política e ideologicamente preparados, com grande disponibilidade, que no âmbito das suas tarefas são exemplo de dedicação, esforço, trabalho e entrega à causa dos trabalhadores e do povo. Integrados no trabalho coletivo, com deveres e direitos iguais a todos os militantes, os funcionários do partido assumem papel indispensável na dinamização e direção da organização em toda a atividade do partido.

Importa ainda referir que não são nem podem ser “pau para toda a obra” substituindo-se aos militantes nas tarefas que estes devem executar, conceito que erradamente pode existir em algumas organizações.

Camaradas, no Algarve, tal como está expresso na resolução que aqui estamos a discutir, o Partido deu passos que levaram ao seu reforço, e esse facto traduziu-se em mais ação, mais participação na vida da região, mais influencia e mais luta, mas também de uma forma clara e objetiva, se apontam deficiências e dificuldades que impediram avanços maiores no reforço do partido,

Se por um lado temos que valorizar os avanços, por outro lado, não basta só preocupar-mo-nos com a existência das deficiências e dificuldades detetadas, é preciso agir para as superar.

Orientações não faltam e os restantes ingredientes também temos.

Como dizia o poeta da revolução José Carlos Ary dos Santos

Tomar partido,

É termos inteligência .

E sabermos em consciência,

Que o nosso partido é o melhor .

Contactos - www.algarve.pcp.pt