Intervenção de Filipe Parra, membro da DORAL do PCP 

9.ª Assembleia da Organização Regional do Algarve

15 Dezembro 2018, Faro

9 AORAL Filipe Parra

Camaradas,

A Festa do Avante!, principal realização politico-cultural do Portugal de Abril e expressão concreta do partido que somos, é concebida e construída para receber os comunistas, os seus amigos e aliados e ainda todos os milhares de visitantes.

Muitos destes, não tendo habitualmente outro contacto com o partido, têm nesses dias uma oportunidade de conhecer as suas propostas e constatar a sua capacidade de realização, em paralelo com a diversidade de espetáculos e exposições e da oferta cultural proveniente das várias regiões do país e do mundo.

A Festa tem permanentemente desenvolvido um esforço para melhorar as condições de funcionamento e acolhimento dos seus visitantes.
O Alargamento do terreno da Festa em 2016, conseguido com a compra da Quinta do Cabo permitiu concretizar várias medidas que se têm vindo a consolidar.

Hoje a festa tem mais espaço, várias zonas de descanso e lazer foram ampliadas ou criadas de raiz. 
Os pavilhões das organizações regionais cresceram em área, esplanadas e sombra, as novas avenidas melhoraram a circulação dos visitantes, a cidade internacional cresceu, vários palcos e espaços centrais foram relocalizados.

Ganhámos uma roda gigante, e este ano até um comboio circulou na Atalaia. 
O espaço do Desporto e o Espaço criança ganharam uma centralidade e um conjunto de melhorias, que os torna dos espaços mais alegres e dinâmicos da festa.
São demonstrações do quão acertada foi a ampliação do terreno da Festa! e a forma como o conseguimos é também uma demonstração daquilo que somos.
Na 8ª Assembleia Regional, há 4 anos, estávamos nos primeiros meses da campanha de fundos «Mais espaço, mais Festa – Futuro com Abril», destinada à aquisição do terreno da Quinta do Cabo.

Quando um ano e meio depois, foi dada por terminada a campanha, confirmava-se aquilo que era sentido em muitas das abordagens então feitas a camaradas e amigos – um grande entusiasmo e expectativa. 
Isto permitiu ultrapassar os objectivos inicialmente previstos, superando o Milhão e duzentos mil euros, que permitiram custear, para além da compra, o lançamento das obras de infraestruturas.

A compra da quinta do Cabo, assim como antes tinha sido a quintas da Atalaia é dos melhores exemplos que podemos dar quando ao Partido, são lançados ataques e suspeições sobre o seu património e a forma como o partido se financia.

Camaradas, 
A organização regional do Algarve, foi uma das que tiveram o privilégio de estrear a quinta do cabo em 2016. Foi um privilégio e uma carga de trabalhos! ….porque foi necessário idealizar um projecto novo, que tirasse o melhor partido do aumento da área disponível– muitos camaradas presentes lembrar-se-ão das valas abertas que atravessavam o espaço, que umas semanas depois viria a ser a esplanada do pavilhão do Algarve.
No entanto, também aí se confirmou a validade das opções tomadas.

De tal forma que apesar de várias alterações no projecto, nestes 3 últimos anos, se manteve a planta do pavilhão.

Também do ponto de vista do funcionamento são notória as melhorias que se foram introduzindo para facilitar as diferentes tarefas. 
A construção do pavilhão é assegurado pela ORAL e ainda que de forma assimétrica entre as organizações concelhias, regista-se uma positiva participação nas jornadas de implantação e desimplantação.
É importante continuarmos a alargar o número de participantes nas jornadas de trabalho, por forma a possibilitar uma melhor gestão de quadros e tarefas durante o Verão (período de grandes exigências na região) e para contribuir no rejuvenescimento das brigadas.

O funcionamento dos serviços no pavilhão, é assegurado pela escala de turnos preenchida com a disponibilidade de muitas dezenas de camaradas e amigos, muitos pela primeira vez, e que dão esta contribuição para o funcionamento da Festa.

Camaradas,
Vários factores têm contribuído para uma dificuldade na evolução do número de EP’s vendidas na Região.
Temos percepção que as dificuldades económicas do povo e dos trabalhadores tiveram o seu impacto, com maior incidência nos anos do anterior governo PSD/CDS de má-memória,
mas outros motivos, aos quais não é alheio a multiplicação de festas e festivais por tudo quanto é canto do país, também contribuíram para tentar ofuscar as características únicas da nossa festa, que vai muito para além da música e dos espectáculos.

Se por um lado, o silênciamento do Partido e da sua actividade na comunicação social, exije esforços redobrados na divulgação da Festa, cabe a cada organização do partido uma responsabilidade acrescida de mobilidação de camaradas e amigos, onde a venda militante e antecipada da EP – que em 2019 será disponibilidada já no inicio do ano – a par da consolidação das várias excursões, têm um papel fundamental para ganhar grupos de camaradas e amigos a reservar os dias 6,7 e 8 de Setembro para participar na festa.

Nos últimos anos, a Organização regional tem ainda desenvolvido um esforço importante na consolidação de uma equipa regional de apoio às ações de divulgação nas praias e grandes eventos, que tem levado o Jornal da Festa a dezenas de milhar de algarvios e visitantes da região.

Camaradas, 
É necessário potenciar a alegria, fraternidade e luta que a Festa do Avante! aglutina para comprometer camaradas e amigos na sua defesa e no seu crescimento. 
Camaradas
,
Viva o a 9ªAssembleia da Organização Regional do Algarve
Viva a Juventude Comunista Portuguesa 
Viva o Partido Comunista Português

 

XX Congresso PCP

desenho2

Ligações

avante_mod2cor

militante_mod2cor

ediesavante_mod2cor

Contactos - www.algarve.pcp.pt