Intervenção de Manuela Jorge

9.ª Assembleia da Organização Regional do Algarve

15 Dezembro 2018, Faro

9 AORAL Manuela Jorge

Camaradas e amigos

Em nome da Comissão Concelhia de Albufeira, uma saudação à 9.ª Assembleia de Organização Regional do Algarve, aos seus Delegados e Convidados.

Nos quatro anos entre a 8.ª e a 9.ª Assembleia, a comissão concelhia foi chamada a dar resposta a um vasto conjunto de problemas do concelho.

O rasto de destruição deixado pelo governo PSD/CDS, que de 2011 a outubro de 2015 assolou o País, teve um impacto extremamente negativo nas condições de vida dos trabalhadores, dos reformados e pensionistas do concelho.

Com o resultado das eleições legislativas de 4 de outubro de 2015, a derrota do governo PSD/CDS e a formação do atual governo, com a ação do nosso Partido na Assembleia da República e com a Luta dos trabalhadores, foi possível a reposição de alguns direitos e rendimentos, ainda que insuficientes.

A reposição dos quatro feriados roubados pelo anterior governo, o aumento do Salário Mínimo Nacional, o aumento embora pequeno das reformas e pensões, o pagamento dos subsídios de férias e de Natal este ano por inteiro, Manuais Escolares Gratuítos até ao 12º Ano, redução das propinas para os Estudantes Universitários, assim como outros direitos e rendimento conquistados ou reconquistados, não são ainda suficientes.

Os Deputados do PCP na Assembleia da República, apresentaram propostas para a revogação das Normas Gravosas da Legislação Laboral, mas o atual governo minoritário do PS, juntou-se ao PSD e ao CDS, para impedir a revogação das referidas Normas.

No concelho de Albufeira, os trabalhadores são vítimas de repressão nas empresas em especial na hotelaria, os seus direitos não são respeitados, assim como não é respeitada a actividade Sindical.

No hotel Sheraton, os dirigentes sindicais são impedidos de entrar na empresa para esclarecer os trabalhadores dos seus direitos.

Os baixos salários, o horário de trabalho, as horas extraordinárias não pagas, a precariedade e o trabalho sazonal são um flagelo que afeta gravemente os trabalhadores no concelho.

Em relação à precariedade, os hotéis fazem contratos de 6, 3 e 1 mês e até de alguns dias, e uma parte dos trabalhadores são transportados para os hotéis por empresas de trabalho temporário, sem qualquer contrato, andando de hotel em hotel, muitas vezes não sabendo no fim de cada jornada de trabalho, sem saberem se no dia seguinte serão contratados.

Nestes quatro anos foram vastas as atividades do nosso Partido no concelho.

Milhares de documentos foram distribuídos, a propaganda fixa do Partido está sempre presente na rua. Assim: Procedemos à distribuição de documentos nas zonas de maior concentração de trabalhadores, nomeadamente nas Oficinas da CMA, Câmara Municipal, Centro Comercial da Guia. Leroy Merlin, Mercado Municipal de Albufeira, Mercados mensais e quinzenais, entre outras zonas do concelho, procurando chegar assim ao maior número possível de pessoas.

Realizamos todos os anos um almoço comemorativo do Aniversário do Partido, comemoramos a Revolução de Abril, realizamos todos os meses um almoço no Centro de Trabalho, que para além da confraternização, esses almoços contribuem para aumentar as magras receitas financeiras do Partido no concelho.

Participamos nas comemorações do 1.º de Maio em Faro, promovidas pela União dos Sindicatos do Algarve, CGTP. Divulgamos a Festa do Avante, distribuindo documentos entre os quais os Jornais com os artistas na Festa e participamos na própria Festa.

Participámos nas ações de Luta regionais e/ou nacionais promovidas pela CGTP ou pelo nosso Partido.

Realizámos em junho deste ano a 6.ª Assembleia de Organização Concelhia, onde foi aprovada a Resolução Política e elegemos a comissão concelhia.

Reunimos a comissão concelhia de 15 em 15 dias, abrimos o Centro de Trabalho 3 ou 4 dias por semana. Reunimos, no âmbito da CDU, e antes de cada reunião da Assembleia Municipal, para procedermos à análise dos documentos.

Camaradas, participámos no passado, dia 15 de novembro, na maior manifestação que se realizou no nosso país desde a formação do atual governo.

É necessário o reforço do Partido e da sua Organização: são precisos mais camaradas a participar nas tarefas do Partido.

Temos vindo a desenvolver uma acção de contactos relacionada com a campanha dos 5.000 contactos a nível nacional e os 250 como meta para o Algarve e dos contactos que realizámos até agora, resultou no recrutamento para o Partido, no nosso concelho, 2 novos membros.

Em relação à entrega do novo cartão, temos tido algumas dificuldades em contactar com alguns camaradas, mas não desistiremos de contactar com todos.

Camaradas

O Partido Comunista Português, Partido da Classe Operária e de todos os trabalhadores, vai continuar a Luta por uma Política Alternativa, Patriótica e de Esquerda, pelos Valores de Abril, pelo Socialismo, rumo ao Comunismo.

Viva a 9ª Assembleia de Organização Regional do Algarve!

Viva o Partido Comunista Português!

Vídeo

20181219 vasco cardoso

XX Congresso PCP

 


 

desenho2

Ligações

avante_mod2cor

militante_mod2cor

ediesavante_mod2cor

Contactos - www.algarve.pcp.pt