Início

Newsletter

Assinar Newsletter:


Receber em HTML?




201410_banner_fp_pcp_ha_alternativa
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

SAM_5213
Intervenção de Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral,
Portimão, Comício do PCP no Algarve

É possível construir um País à medida das necessidades e aspirações do povo português


24 Janeiro 2015

 

O ano que ainda há pouco terminou foi mais um que não deixou saudades à grande maioria dos portugueses. Mais um ano perdido. Mais ano que no seu percurso deixou um rasto desolador no País. Um rasto de destruição e degradação económica e social imposto por um governo e uma política concertada entre os três partidos da troika nacional. Esses mesmos partidos – PS, PSD e CDS – que há mais de 38 anos estão presentes na governação do País e que o conduziram à grave situação em que se encontra.

Mais um ano para esquecer, não fossem as consequências para o País e o impacto na vida da maioria dos portugueses e a necessidade de ter presente os responsáveis a quem o País não pode deixar de pedir contas.

Mais um ano trágico pelo que significou de destruição de milhares de vidas empurradas para o desemprego, para a emigração forçada, de redução drástica dos rendimentos dos trabalhadores e do povo com o roubo nos salários e nas reformas, com o maior aumento de impostos sobre o trabalho que há memória, mas também com a regressão das actividades económicas que atingiram e criaram enormes dificuldades a milhares e milhares de micro, pequenos e médios empresários dos mais variados sectores.

Mais um ano calamitoso no plano social com o avolumar da dramática crise social com o crescimento das desigualdades e da pobreza, agravado pelo ataque às prestações sociais e ao sistema de segurança social.

Um ano que revelou a profundidade e extensão da corrupção, das actividades ilícitas e danosas que não podem ser desligadas da natureza da política de direita de todos estes anos e do que ela constitui de aprisionamento do poder político pelos interesses dos grupos económicos e do grande capital financeiro. O caso do Banco Espírito Santo, mas também outros, envolvendo figuras de topo da estrutura do Estado e altos responsáveis políticos, como no recente caso dos Vistos Gold que mostrou bem o elevado grau de degradação da acção governativa do actual governo do PSD/CDS cada vez mais sem autoridade e credibilidade para governar.

Mais ano onde ficou patente a acção desagregadora e destruidora de uma política que levou o caos às escolas, aos tribunais, a muitos serviços de saúde.

Um ano em que vimos o agravar a dependência do País com o crescente aumento da uma dívida insustentável, comprometendo o crescimento económico e o progresso social.

Um ano em que se anunciava uma nova fase no País e um ponto final nas políticas de empobrecimento e exploração com o previsto fim do Pacto de Agressão e a saída da troika estrangeira, mas que ninguém viu a diferença entre a primeira metade do ano com a troika e a outra metade sem ela, e que hoje continua.

E ninguém viu e ninguém vê, porque a matriz política de uns – dos da troika estrangeira, onde se inclui o FMI e a União Europeia - e de outros – os partidos da troika nacional – é, na sua essência, a mesma. Uma política ao serviço do grande capital económico e financeiro e da grande especulação.

Continuar...
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
pcp

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Direcção da Organização Regional do Algarve

 

 

24 de Janeiro - Comício do PCP em Portimão com a participação de Jerónimo de Sousa

 

No próximo dia 24 de Janeiro, pelas 16 horas no Grande Auditório do Teatro O Tempo, em Portimão, terá lugar um comício do PCP que contará com a participação de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do Partido Comunista Português.

 

A realização desta iniciativa no Algarve, no arranque do ano de 2015, surge num momento particularmente díficil para os trabalhadores e o povo da região e do país. Uma situação marcada pelo aumento brutal do desemprego, pela multiplicação de situações de salários em atraso na hotelaria mas não só, pelo encerramento de muitas empresas, pela destruição dos serviços públicos em particular do direito à saúde, pelo impacto de 3 anos de portagens na Via do Infante, pelo agravamento da exploração e empobrecimento para continuar a alimentar os lucros e privilégios dos grupos económicos e financeiros.

 

Este comício, sob o lema “Não ao declínio! Soluções para o país”, constituirá, simultâneamente, uma acção de denúncia e combate à política de direita que tem vindo a ser imposta pelo PS, PSD e CDS nos últimos 38 anos, mas também, uma inequívoca afirmação do papel da luta e das soluções do PCP para o país no quadro de uma política patriótica e de esquerda que assuma a renegociação da dívida, valorize a produção nacional, recupere o controlo público dos sectores estratégicos da economia, aumente salários e pensões, promova a tributação do grande capital e o alívio das classes e camadas não monopolistas, assegure a defesa intransigente da soberania nacional.

 

Faro, 13 de Janeiro de 2015

 

O Secretariado da Direcção da Organização Regional do Algarve do PCP

 

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
pcp

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Direcção da Organização Regional do Algarve

 

PCP encontra-se com associações de moradores das zonas atingidas pelas demolições na Ria Formosa

 

Uma delegação do PCP vai encontrar-se nos próximos dias 10, 12 e 19 de Janeiro, com várias associações de moradores das ilhas barreiras da Ria Formosa com o objectivo de se inteirar de uma forma mais profunda dos impactos causados às populações, assim como, aos mariscadores e pescadores, pela decisão de proceder a demolições.

 

Quando se exigia um conjunto de melhorias no ordenamento do território, na requalificação de zonas edificadas e no apoio à actividade produtiva em particular da pesca/marisqueio de que dependem parte das comunidades da Ria Formosa, de forma naturalmente compatível com a protecção do meio ambiente, a opção do Governo PSD/CDS, de investir largos milhões de euros em centenas de demolições, confirma uma política que, em nome de uma suposta defesa da natureza, procura afastar da Ria Formosa a pequena propriedade e a actividade produtiva, para posteriormente entregar este valioso património a grandes interesses privados.

 

Nos vários encontros que irão ter lugar – já confirmados com a Associação de Moradores da Ilha da Culatra, a Associação de Moradores do Núcleo dos Hangares e a Associação da Ilha do Farol – nos vários pontos das ilhas de Faro e da Culatra participarão, entre outros, Paulo Sá, deputado do PCP na Assembleia da República, António Mendonça e Sebastião Coelho, vereadores da CDU nas câmaras municipais de Faro e de Olhão, respectivamente. Estes encontros visam simultaneamente o contacto com as populações, o apoio à sua legítima luta e a recolha de elementos adicionais para o questionamento do Governo.

 

Faro, 9 de Janeiro de 2015

 

O Secretariado da Direcção da Organização Regional do Algarve do PCP

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 73

Ligações

avante_mod2cor

militante_mod2cor

ediesavante_mod2cor

Video

balancoAR