Início

Newsletter

Assinar Newsletter:


Receber em HTML?




Out_door_Setembro_2014
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
pcp

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Direcção da Organização Regional do Algarve

 

Acção nacional do PCP no Algarve

 

«A Força do Povo, por um Portugal com futuro

uma política patriótica e de esquerda»

 

O PCP inicia, nesta 6ª feira, dia 24 de Outubro no Algarve, a acção nacional sob o lema «A Força do Povo, por um Portugal com futuro – uma política patriótica e de esquerda», e que culminará, nesta sua primeira fase, em Dezembro próximo. Ampliar o debate sobre a política alternativa, alargar o debate à contribuição de muitos outros democratas e patriotas sobre os eixos essenciais dessa política, elevar a consciência em muitos milhares de portugueses não apenas sobre as razões e consequências da política de direita mas sobretudo com a demonstração de que há alternativa..

 

A acção nacional «A força do povo por um Portugal com futuro – uma política patriótica e de esquerda» desenvolver-se-á no Algarve, em simultânio com a preparação da 8ª Assembleia da Organiza Regional do Algarve que terá lugar no próximo dia 29 de Novembro, na Escola Superior de Saúde em Faro.

 

Durante as próximas semanas desenvolver-se-ão um conjunto de iniciativas, debates, visitas, acções de rua e de contacto com os trabalhadores e as populações e que visa identificar os eixos, os objectivos e as prioridades nucleares de uma política alternativa, patriótica e de esquerda, tão mais urgente quanto o caminho para ao abismo económico e social para o qual o País está a ser conduzido que estabelecerá os conteúdos, um programa e um projecto para a inadiável política alternativa que assegure, viabilize e concretize a construção de um Portugal com futuro, e que afirma, com confiança, que reside no povo a soberania de decisão, que com a força do Povo, a sua luta e intervenção mas também as suas opções e escolhas é possível romper com décadas de política de direita e abrir caminho a uma política vinculada aos valores de Abril.

 

Das várias inicitivas que irão ter lugar no Algarve, destacam-se as seguintes:

 

Dia 24 de Outubro – Reunião do PCP com independentes sob o lema “Diálogo e acção por uma política patriótica e de esquerda” que terá lugar em Faro, às 21:30, no Centro de Trabalho do PCP, com a participação de Vasco Cardoso, membro da Comissão Política do PCP.

 

Dia 27 de Outubro – Visitas às instalações da empresa Frusual em Vila Nova de Cacela e Esquadra da PSP de Vila Real de Santo António, entre as 9:30 e as 12:30, com a participação de Paulo Sá, deputado do PCP na Assembleia da República

 

Dia 30 de Outubro – Sessão Pública “A Segurança Social, os direitos dos reformados e as suas condições de vida” que terá lugar em Faro, às 16:00, no Centro de Trabalho do PCP, com a participação de Fernanda Mateus, membro da Comissão Política do PCP

 

Dia 15 de Novembro – Tribuna Pública junto ao mercado de Lagos, às 9:30, com a participação de Vasco Cardoso, membro da Comissão Política do PCP.

 

Dia 29 de Novembro – 8ª Assembleia da Organização Regional do Algarve, às 10:00 na Escola Superior de Saúde em Faro, com a participação de Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP.

 

 

Faro, 22 de Outubro de 2014

 

O Secretariado da DORAL do PCP

 

 
convite_241014
 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
PCP_AR

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Grupo Parlamentar


PCP confronta Ministro da Saúde com a degradação dos cuidados de saúde no Algarve


Comunicado:

No debate realizado hoje em sessão plenária da Assembleia da República sobre o Serviço Nacional de Saúde, o PCP, pela voz do seu deputado eleito pelo Algarve, confrontou o Ministro de Saúde com a degradação dos cuidados de saúde, primários e hospitalares, na região algarvia.

 

O Ministro da Saúde foi confrontado com a falta de 823 profissionais nos hospitais e centros de saúde do Algarve: 282 médicos, 159 enfermeiros, 15 Técnicos Superiores, 22 Técnicos de diagnóstico e Terapêutica, 101 assistentes técnicos e 244 assistentes operacionais.

 

O Ministro da Saúde foi confrontado com o problema da falta de médicos de família que afeta um terço da população algarvia.

 

O Ministro da Saúde foi confrontado com os vergonhosos tempos de espera nos hospitais algarvios para consultas da especialidade: 826 dias em Neurocirurgia, 587 dias em Oftalmologia, 627 dias em Ortopedia e 612 dias em Urologia.

 

O Ministro da Saúde foi confrontado com dramáticas situações concretas como a de um utente do Centro de Saúde de Monchique com cancro na próstata que teve que esperar um ano e meio por uma consulta da especialidade.

O Ministro da Saúde foi confrontado com a falta medicamentos e material clínico nos hospitais e centros de saúde do Algarve.

 

Na sua intervenção, o Ministro da Saúde fugiu às questões, não assumindo qualquer compromisso com a resolução dos sérios problemas que afetam a prestação de cuidados de saúde na região algarvia.

 

Durante a presente legislatura, o PCP já apresentou na Assembleia da República três projetos de resolução “Contra a criação do Centro Hospitalar do Algarve e em defesa da melhoria dos cuidados de saúde na região algarvia” (n.º 789/XII/2.ª), “Contra a fusão dos hospitais de Faro, Portimão e Lagos num único centro hospitalar, pela melhoria dos cuidados de saúde na região algarvia” (n.º 973/XII/3.ª) e “Em defesa dos cuidados de saúde primários na região algarvia” (n.º 1104/XII/3.ª), todos chumbados pela maioria PSD/CDS (incluindo os deputados destes partidos eleitos pelo Algarve).

 

No Algarve e na Assembleia da República o PCP continuará a defender com determinação o direito das populações a cuidados de saúde de qualidade e reafirma a necessidade de as populações e profissionais de saúde intensificarem a luta em defesa do Serviço Nacional de Saúde.

 

Faro, 03 de outubro de 2014

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 1 de 70

Ligações

avante_mod2cor

militante_mod2cor

ediesavante_mod2cor

Video

balancoAR