PCP_AR

PARTIDO COMUNISTA PORTUGUÊS

Grupo Parlamentar


PSD e CDS rejeitam um projeto de resolução do PCP em defesa da promoção da fileira do figo-da-índia


Comunicado:

 

Hoje, dia 22 de julho, o PSD e o CDS rejeitaram o Projeto de Resolução n.º 1508/XII/4.ª “Pela promoção da fileira do figo-da-índia”. Este Projeto de Resolução do PCP recomendava ao Governo a adoção de medidas de apoio e estímulo à produção de figo-da-índia e seus derivados e a promoção de uma fileira associada ao figo-da-índia. A votação do PSD e CDS revela uma grande insensibilidade relativamente aos problemas dos produtores de figo-da-índia, bem como à necessidade de adotar medidas que contrariem o processo de desertificação e despovoamento que afeta as regiões do interior do país.

 

A cultura da figueira-da-índia encontra no Algarve excelentes condições para se desenvolver. É uma cultura que pode dar um significativo contributo para a revitalização das áreas rurais do interior algarvio e para a dinamização das economias locais, combatendo o processo de despovoamento que as afeta, e permite ainda aos proprietários de terras incultas ou subaproveitadas obter um rendimento significativo e sustentável, além de estimular um conjunto de atividades económicas a montante e a jusante.

 

A figueira-da-índia (Opuntia Ficus Indica) é uma planta que tem um potencial de aproveitamento quase integral. As palmas são utilizadas para a alimentação do gado e para a produção de sumos, compotas, picles e conservas, ou ainda de corantes naturais ou espessantes. As palmas jovens (com 30 a 60 dias) podem ser usadas para consumo humano, frescos ou cozinhados, tal como as hortaliças. O figo-da-índia pode ser consumido como fruto fresco ou na forma de sumo, néctar ou polpa. Pode ainda ser utilizado para a produção de compotas, geleias, xaropes, adoçantes, produtos desidratados, vinhos, licores e mesmo vinagre ou ainda para a produção de corantes alimentares naturais. Da semente é extraído um óleo utilizado na indústria cosmética, podendo do processo de extração obter-se um subproduto para a alimentação animal. A flor é utilizada, depois de seca, para produção de infusões com diversos usos terapêuticos.

 

A cultura da figueira-da-índia enfrenta, em Portugal, diversos fatores limitantes, como sejam a escassez de conhecimentos técnicos dos métodos de produção e processamento e inexistência de serviços de apoio agrícola especializado; a fraca divulgação do produto no mercado nacional; as dificuldades no acesso ao crédito por parte de jovens agricultores e novos produtores; e as limitações no acesso à terra para jovens agricultores. O Projeto de Resolução do PCP visava ultrapassar estes problemas, dando um impulso à produção do figo-da-índia e seus derivados e à dinamização da fileira do figo-da-índia.

 

Faro, 22 de julho de 2015

XX Congresso PCP

desenho2

Ligações

avante_mod2cor

militante_mod2cor

ediesavante_mod2cor

Contactos - www.algarve.pcp.pt